iinspiradas

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Destino: Recife!

às
Olá pessoas!

Começo o texto de hoje pontuando que: Eu AMO praia. Sou do tipo que fica em baixo do guarda sol com uma bela camada de protetor solar, mas isso não me faz aproveitar menos. O cheiro do mar tem um poder fenomenal de recarregar as energias. Ficar lá sentadinha, vendo o mar indo e voltando, apreciando a movimentação das pessoas a minha volta e desfrutando de um bom comes&bebes é o que há de melhor.


Quando você chega e não consegue antecipar o checkin...
Quando você chega e não consegue antecipar o checkin...

Resolvi começar a série Destinos para compartilhar com você um pouco sobre a minha visão de cidades que eu já conheço ou que eu estou estudando para conhecer, já que a minha lista de desejos é BEM maior que a visitados.

Vamos começar por Recife. Esta foi a segunda capital do nordeste que eu conheci e já tive a oportunidade de ir algumas vezes. Inclusive já estou com data marcada para retornar.


Antes de mais nada eu fiz um mapa para que você acompanhe graficamente o que eu vou te falar. Afinal um viajante bem localizado vale por dois!!!

No canto superior esquerdo antes do nome do mapa tem um ícone que abre a lista de camadas dele. Tentei separar cada tópico em uma camada. Então, conforme eu vou explicando você pode ir alterando ali.

Qual a melhor época para viajar para Recife?
Eu tenho a sensação de que em qualquer época do ano se consegue aproveitar o nordeste. Mas o inverno chuvoso pode prejudicar os passeios e os dias de praia em si.

O Ano Novo organizado pela prefeitura é fantástico, a queima de fogos nas balsas em Boa Viagem foi uma das mais bonitas que já vi (mas eu não vi muitas...). A organização e a e a extensão de praia ajuda para que não se tenha a sensação de lotação. Foi tranquilo caminhar, encontrar um lugar na praia, abrir a espumante e brindar a virada de ano.

O Carnaval é outro marco na cidade, tem para todos os públicos. Mas pela popularidade de Recife e Olinda quando se fala de Carnaval, a antecedência aqui vai além da compra da passagem aérea. As hospedagens mais baratas esgotam meses antes. Custa bem mais viajar para Recife nesta época do que em outras, com certeza.

Nas férias escolares de julho Recife também é muito procurada pelas família, para se hospedar tanto em Recife como em Porto de Galinhas e arredores. Porto de Galinhas conta com alguns resorts meia pensão e all inclusive, solução muito atraente quando os pais desejam descanso para si e diversão para os filhos.

Finalmente, se você tem flexibilidade nas datas para viajar e deseja pagar menos, os melhores meses para conseguir uma boa promoção nas passagens  e hospedagem são: março, abril, setembro e novembro (exceto feriado).

Importante: se você pretende incluir no seu roteiro algum passeio que contemple mergulho, pesquise se a realização dele depende da tábua de marés. Alguns são realizados apenas na lua nova, com as marés bem baixas. Assim você não é pego de surpresa e acaba com seus planos frustrados.

Como chegar a Recife?
Se você estiver em qualquer outra região que não a nordeste, provavelmente vai chegar à capital de Pernambuco pelo Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes - Gilberto Freyre (REC). O aeroporto fica à uma curta distância das praias mais frequentadas de Recife, como Boa Viagem e Pina. O translado aeroporto-hotel de táxi costuma ficar pagável (menos de R$30 em minha última estada em boa viagem).

Nunca utilizei o transporte público para fazer esse trajeto, mas se você estiver com poucas e leves malas, é possível sim. São diversas linhas que param na estação em frente ao aeroporto e você desembarca na Conselheiro Aguiar, uma rua paralela a beira mar em que muitos hotéis e pousadas ficam situados.


Quanto tempo ficar em Recife?
Considero que são necessárias pelo menos 3 noites na cidade para valer a pena o deslocamento (meu caso, pelo menos meio dia de viagem de avião). Com poucos dias o ideal é que você apenas curta a praia ali mesmo, pegue um bronze (ou não), ande de bicicleta, passeie na Feirinha a noite e desfrute da boa culinária que os excelentes restaurantes da cidade oferecem.

Se você vai ficar alguns dias a mais, já pode começar a considerar fazer alguns passeios de bate e volta. Recife tem uma localização estratégica! Há empresas que vendem ali mesmo na beira mar ou na feirinha: Olinda, Maragogi, Porto de Galinhas, Praia de Carneiros e João Pessoa. O preço varia com a distância, entre R$60 e R$220 por pessoa.

Caso seus planos contem com 7 dias ou mais, já te recomendo cogitar a locação de um carro. A maioria dos passeios que citei acima dá para ser feito tranquilamente com carro de passeio, bastando apenas um pouco de pesquisa, do Waze e alguma cara de pau (caso precise pedir informações). Sai mais barato e os roteiro ficam menos engessados.

Se considerar a locação de um carro, pesquise o custo para todo o período da viagem e apenas para metade dele. Dependendo da diferença você pode intercalar um passeio mais longe com um dia relaxando na praia local, ou primeiro fazer os passeios, devolver o carro e depois curtir as redondezas do hotel. Verifique também se o hotel dispões de estacionamento e se ele é pago ou gratuito. A maioria cobra em média R$20 a diária.

Onde ficar em Recife?
A cidade é bem democrática no quesito hospedagem. Tem hotéis e pousadas para todos os gostos e bolsos. Não há muitos hotéis na beira mar como em outras cidades litorâneas, aqui o forte são os prédios residenciais. Como já citei, uma boa parcela dos hotéis fica nas quadras de trás, mas a caminhada até a praia continua sendo de apenas alguns minutos.

Costumo escolher um hotel entre dois pontos específicos do litoral para facilitar o deslocamento: Parque Dona Lindu e Praia do Pina. No mapa eu pontuei todas as hospedagens que eu já cogitei ficar. Já me hospedei efetivamente em dois:
- Best Western Hotel Manibu Recife - Poderia ficar lá toda vez, facilmente. O ponto forte é o atendimento excepcional (que em Recife de uma forma geral para mim falha muito). O café da manhã muito farto, cama confortável e bom chuveiro. A unica coisa ruim é que ele não fica "no fervo". Para ir até a feirinha ou a até a minha barraca de praia favorita são alguns quilômetros de bike ou a pé. Em contrapartida fica a poucas quadras dos dois restaurantes que eu gosto muito, e falaremos adiante.
Quando você junta o conforto que ele oferece com a contrapartida de ser longe da badalação, o preço fica bem competitivo.

- Park Hotel: estive na virada do ano 2014-2015 e foi uma mistura "o que deu para pagar" com "o que tinha disponível". O hotel estava em reforma, então não era possível dormir depois das 8 da manhã. O quarto que ficamos foi bem suficiente, cama OK e bom chuveiro, só estava bem longe de ser bonito.

O café da manhã era ótimo e esse foi um ponto forte, além da localização: ao lado da Feirinha e poucas quadras da área da praia onde o palco do show de virada foi montado, bem como onde as barcas de fogos estavam estacionadas. O atendimento foi terrível, só gente grossa na recepção. Mas já vi avaliações mais recentes e parece que melhoraram isso. Outra coisa ruim na minha estadia foi o elevador - eu tinha certeza que ia cair a qualquer momento. Falei pro marido que parecia que um dia aquele elevador tinha sido daqueles com pantográfica e que em algum momento apenas trocaram por portas fechadas, mas o elevador em si continuava sendo da década de 50.
Observação aqui: acho justo dizer eu tenho pavor de elevador e aranha, e sempre me dizem que os meus relatos sobre estas coisas parecem exagerados =D

Falando ainda de hospedagem: dependendo do perfil do seu grupo de viagem, outra opção é o Airbnb. Há ótimas opções para locar apenas um quarto na residencia, até apartamentos inteiros para até 10 pessoas. Essas opções são mais baratas, em contrapartida não contam com as facilidades do hotel, como café da manhã e arrumação do quarto. Avalie suas prioridades e o que te atenderá melhor.

O que fazer em Recife?
Aqui são inumeras combinações, cito o que considero importante:

- Passeio na Orla: Ela é linda, tem quiosques a cada quadra, bem iluminada e com ciclovia. Sair caminhando pela orla é um dos passeios a ser repetido durante uma estadia em Recife. Seja de dia ou ao anoitecer, tomar uma água de coco, comer um açaí e ver o pessoal praticando esportes na areia. Ou as crianças brincando no Parque Dona Lindu.

Orla de Recife
Orla de Recife

- Locação de bicicletas - Bike PE: É o mesmo projeto presente em Brasília, Rio de Janeiro e Fortaleza. Em Recife existem totens espalhados por toda a beira mar e outros pontos estratégicos da cidade. Basta baixar o aplicativo, fazer o cadastro e escolher o plano: R$5 para utilizar por 24h ou R$10 para utilizar por um mês. Depois de comprado o passe, basta chegar no totem (estação) e verificar em qual posição está a bicicleta que você quer retirar. No aplicativo você seleciona a estação, digita a posição e aguarda. Um sinal é enviado para o totem e a trava que prende a bicicleta é liberada. Se você sempre devolver a bike dentro de até um hora depois da retirada e obedecer o intervalo de 15 minutos entre uma devolução e outra retirada, nada mais será cobrado além do passe escolhido. Aí é só sair pedalando. No próprio app você acompanha onde tem um totem, quantas bicicletas e posições livres tem nele e se o local para onde você vai tem um totem também...

Toda a Orla de Recife tem ciclovia, o que ajuda quando você se hospeda em uma ponta e que ir a praia na outra. Mas a ciclovia não vai muito além da beira mar. Não impede de pedalar além dela, até o centro histórico por exemplo, mas nesse caso é bom ser cuidadoso ao trafegar na rua.

Em uma das minha idas precisei ir ao shopping comprar um óculos de sol, pois tinha esquecido o meu e ia ficar uma semana a trabalho. Vi que tinha um totem próximo a uma das entradas do shopping e não pensei duas vezes, fui de bike.

- Barracas na praia: uma facilidade que Recife oferece e que para mim não tem igual. Você consome as bebidas do dono da barraca e em contrapartida pode usufruir da cadeiras, espreguiçadeiras e guarda sol. Algumas barracas tem até ducha de água doce. São diversas barracas ao longo da praia de Boa Viagem e também em Jaboatão do Guararapes. Você escolhe o local que te agrada e aproveita a praia. Eu gosto muito da Barraca do Pezão. Ela é famosinha, badalada e um pouco mais cara, mas não é a toa. A estrutura dele é maior e como consequência nunca me serviram um coco ou cerveja quente ali. Em Boa Viagem esse é a minha escolha.

- Ambulantes na praia: em diversas praias os ambulantes são invasivos e enchem o saco. Não senti isso em Recife e amei. Além dos ambulantes de chapéus, roupas, óculos e misturas para um bronze milagroso (medo), exitem aqueles que vendem comida! E aqui eu sei que é um tópico polemico porque algumas pessoas tem nojinho de consumir comida de praia. Eu não sou dessas e AMO um queijo assado e um caldinho de feijão <3. Além do abacaxi docinho e do camarão... Ficar lá sentada, tomando um coco, observando o mar e escolhendo a comida que quero conforme os ambulantes passam é quase um sinônimo de "venci na vida".


Abacaxi gelado no palito
Abacaxi gelado no palito

- Olinda: fica a meia hora de ônibus de Recife. Sim, tem um ônibus de linha que te leva até lá por alguns poucos reais. Chegando lá recomendo negociar com um Guia local, perto da prefeitura ficam alguns com crachá, é fácil identificar eles. Em algumas coisas dá para economizar, em outras é preferível gastar para aproveitar melhor o passeio. Eles vão te fornecer maiores detalhes sobre as construções e história, além de você não correr o risco de perder algum detalhe... Vale apenas escolher bem o dia de ir para lá para não acabar encontrando alguma atração fechada. Desaconselho domingos, segundas e feriados.

- Feirinha Noturna na Praça de Boa Viagem: feirinha de comidas típicas e artesanato. As lembrancinhas eu sempre compro ali. Tem um pastel muito gostoso que se torna uma ótima pedida com um belo copão de caldo de cana. Tem também espetinhos, tapioca e pratos de comida regional como a buchada de bode. É bom você saber que simpatia não é o forte dos comerciantes em geral, poucos se salvam. Tente não se aborrecer com isso e curta o passeio.


Pastel de Feira e Caldo de Cana
Pastel de Feira e Caldo de Cana

- Centro histórico de Recife: esse eu ainda não visitei. Dizem ser um ótimo passeio de uma tarde, passando pelo Marco Zero e algumas construções, e fechando a noite em um dos diversos restaurantes da região. Vou ficar devendo uma atualização do post quando visitar de fato.

- Mercado de Boa Viagem: aqui temos outra polêmica. É um mercadão pé sujo, principalmente a parte de dentro. Mas se você faz como eu e compra apenas as coisas bem embaladas e não produzidas ali, é provavelmente o melhor preço que você vai achar. O lugar acaba não atraindo muitos turistas, né? Bolo de rolo, bala de banana, queijo de coalho, castanha de caju e manteiga de garrafa a gente sempre compra ali.

- Comer bem: Recife tem dois restaurantes que eu queria muito que tivessem filial em Curitiba: o Camarada Camarão e o Entre Amigos Praia. Comida bem servida a preço justo, sabe? Normalmente o prato de frutos do mar que serve duas pessoas custa um pouco mais de R$100. Mas acho que servem 3, a gente sempre leva marmita do que sobra (sou dessas sim).


Um belo risoto e bolinho!
Um belo risoto e bolinho!

Fui no Chapéu de Couro e não achei o custo benefício tão bom. Fui em um japonês chamado Gô, foi o pior temaki da vida e ainda tive piriri depois. Exitem outros diversos restaurantes, alguns que eu não lembro o nome e outros que ainda não tive a chance de experimentar. Não me vejo indo lá numa churrascaria, por exemplo. Mas você pode ver o ranking de acordo com o tipo de culinária que gosta no TripAdvisor.

- Shopping Rio Mar: aqui é controverso também, mas explico: o Rio Mar é um shopping alto padrão e tem algumas lojas que não tem em todas as cidades/capitais do país. Pode ser uma oportunidade de comprar um item em uma loja física. O exemplo que me vem a mente é a Ricardo Almeida, que tem sapatos masculinos extremamente confortáveis (e caros) que duram uma vida.
Mas não gaste sua viagem passeando em shopping. Entre no site do shopping antes e avalie se realmente é o seu caso.

O que mais tem perto de Recife?
Porto de Galinhas fica 60km ao sul de Recife, pode ser um passeio de um dia. Visitar as piscinas e tirar fotos com os peixinhos é obrigatório por lá. As caideiras na beira da praia são pagas e eu acho caro. A comida na beira da praia é ruim pelo preço que se cobra. Se puder, chegue cedo e aproveite bem a praia pela manhã, almoce em alguns dos bons restaurantes do centrinho como o Barcaxeira, e retorne ainda de dia para Recife. Se tiver disposição, pode fazer um desvio no caminho de retorno e visitar a praia de Calhetas. Tem uma tirolesa na região que está na lista para conhecer na próxima viagem.

Praia de Carneiros é muito oferecida pelos Guias, fica 100km ao sul de Recife. É um daqueles passeios em que deve-se observar a tábua de marés e chegar cedo. Formam-se piscinas naturais lindas. Se o orçamento não estiver muito apertado, procure por um passeio de catamarã. Chegando na praia é possível desfrutar da estrutura de algum restaurantes em troca de consumo no local. O retorno ocorre normalmente no meio da tarde em baixa temporada, e mais ao fim da tarde quando é alta temporada e os restaurantes ficam abertos até mais tarde.


Minha lembrança de Maragogi...
Minha lembrança de Maragogi...

Sempre me dizem que eu não conheci o lugar certo de Maragogi porque não me impressionei como todos se impressionam. Preciso voltar lá. Fica a cerca de 140km ao sul de Recife, o ideal lá também é observar a tábua de marés para não perder o passeio. O foco aqui é mergulho, seja de flutuação nas piscinas naturais ou com cilindro. Veja o que cabe no seu bolso. Os passeios podem ser adquiridos na própria praia. Vale sempre lembrar: Negocie!

Agora indo ao Norte de Recife, cerca de 50km, está a Ilha de Itamaraca que é sempre lembrada por causa da música...


Pois é, eu também não tinha pensado nessa musica, mas foi a que o google me deu... =D

Também está na minha lista para a próxima viagem. Dizem ser um lugar lindo, com suas construções e fortes, praias de água calma e cristalina. Mas tenho a impressão de que é um daqueles lugares que você conhece e não necessariamente volta depois. Enfim, veremos.

João Pessoa merece uma viagem só pra ela, minha queridinha <3. Mas se você estiver com o carro alugado e gostar de dirigir, você pode fazer uma visitinha e decidir por conta própria se ela merece uma viagem só dela. Fica 120km ao norte de Recife.


O mar de João Pessoa em um dia nublado...
O mar de João Pessoa em um dia nublado...

É o mar brasileiro mais verde lindo que eu conheço. Se acertar um dia ensolarado então... Uma das poucas praias que me arisco no banho de mar, aqui a água é quente, daquele jeito que você sente frio quando sai! Tudo é ligeiramente mais barato em João Pessoa, do artesanato a água de coco.

Acho que por hoje é o que eu tenho para compartilhar. Obrigada por chegar até aqui nessa viagem! Se tiverem alguma dúvida, manda aqui que a gente tenta ajudar! ;)


Links:

Mapa Recife - Referências

Best Western Hotel Manibu Recife

Park Hotel

BikePE

Restaurante Camarada Camarão

Restaurante Entre Amigos Praia

Shopping Rio Mar

Restaurante Barcaxeira - Porto de Galinhas

3 comentários:

  1. AMEI! MELHOR TEXTO!! Me trouxe muitas lembranças deste lugar...
    Vontade demais de voltar para essa terrinha! Povo extremamente simpático! Comidas típicas e deliciosas!!!! Parabéns pelo roteiro!!! Inclui tudo de mais relevante da cidade de Recife!

    ResponderExcluir
  2. Esqueci de deixar minha recomendação:
    CARNAVAAAAAAAAL DE OLINDA!

    ResponderExcluir
  3. Carouzita, que vontade de partir pra Recife nas ferias, estava pensando em Maragogi, eu realmente amei seu texto, deu pra sentir a sensação que você nos quis passar!

    Estou louca pra conhecer!

    ResponderExcluir