iinspiradas

sábado, 19 de novembro de 2016

Entre a fala e o silêncio

às
Será que comportamentos extremamente distintos se complementam em um relacionamento?

Durante uma discussão, existem basicamente dois tipos principais de comportamentos: a pessoa explosiva que “argumenta” sem filtro e sem ouvir o outro e a pessoa “submissa” que guarda sempre algo no peito para evitar a prorrogação da discussão.

Conheço e convivo com esses dois tipos de personalidades. Para mim, não importa quem está com a razão, mas sim o resultado: um relacionamento saudável.


Vamos nos conhecer e trabalhar para chegar ao equilíbrio? Primeiramente, vamos traçar nosso perfil pessoal. Repense nas situações de estresse com determinada pessoa e qual sua provável reação.

PESSOA EXPLOSIVA
PESSOA SUBMISSA


Não “leva” desaforo para casa.
Não impõe seus argumentos com facilidade.

þ    Tendência a praticidade
þ    Não tem medo em se expor

þ    Perfil analítico
þ    Ponderação

ý    Falta de paciência
ý    Ação sem pensar em consequências
ý    Tendência ao egoísmo
ý    Reação lenta
ý    Sentimento de não-resolução
ý    Prejudica seu bem-estar (acumula angústias) em prol do término da discussão



PESSOAS EXPLOSIVAS: Analise se tem tendência a afastar as pessoas ao seu redor após discussões intensas. Será que ninguém mesmo entende você ou será que você está concluindo tudo sozinho? Dica: Tranquilidade nos faz tomar decisões mais racionais! É maravilhoso estar perto de pessoas claramente sinceras, mas saber também escutar só fará o seu relacionamento fortalecer.

Outro ponto a ser evidenciado é a nossa tendência a sermos mais explosivas quando sentimos mais segurança no relacionamento, mas deveria ser ao contrário, não? Claro que sim! Por termos uma liberdade maior, deveríamos aprender a nos respeitar mais.

PESSOAS SUBMISSAS: Analise a quantidades de vezes que já reprimiu falas sobre o mesmo argumento. Foram várias vezes??? Alerta! Problema! Está na hora de perder o medo de falar o que sente! Dica: Aproveite quando seu parceiro está calmo e relaxado (e você também) para poder ter uma conversa com bons resultados. Não somos obrigados a segurar nossas emoções! Planejar nossos argumentos é ótimo para a relação, mas guardá-los não fará seu parceiro saber o que realmente está sentindo.

CONCLUSÃO: Evitar ter comportamentos extremos. Buscar equilíbrio. Saber se doar e receber. Saber ser transparente em um relacionamento e, ao mesmo tempo, não permitir que seu parceiro atravesse seus limites de respeito. Para melhorar nosso relacionamento, cabe apenas a nós mesmos a mudança. Observar como o próximo se sente após uma discussão vai revelar muito sobre como estamos agindo. 
"O importante é não haver ressentimentos após uma discussão e sim, entendimento. " 

Um comentário: