iinspiradas

sábado, 26 de novembro de 2016

Violência nas redes sociais

às
O uso da internet está cada vez mais envolvido com nossa rotina: são aplicativos para utilização nos mais diversos setores, uso de Google para acervo de pesquisa, redes sociais e jogos para comunicação e integração de pessoas. Está comprovado que a internet é uma excelente ferramenta de conexão.

Mas da mesma forma que o acesso a se tornou mais fácil, a visibilidade de todos os usuários também aumentou e são inúmeras as consequências.


Sabemos que personalidades públicas sempre foram alvos constante de julgamentos e críticas através de programas de televisão e revistas. Agora, com a existência de perfis cibernéticos, a comunicação entre a população e a personalidade tornou-se fácil e os julgamentos são feitos diretamente pelas redes sociais. Julgam suas roupas, os lugares que frequentam, com quem são vistos, o que comem, como está seu corpo, o quanto estão ricos.

Agora vale ressaltar que nós também estamos mais expostos na internet, portanto, também estamos mais sujeitos a desse tipo de intromissão. A internet é um palco amplo para manifestação de indivíduos e, por isso, ela amplia as possibilidades de ataques.

Podemos ter nossas próprias opiniões políticas, culinárias, religiosas... E não é errado usarmos esse espaço para nos abrirmos, mas a intolerância à opinião adversa cresceu consideravelmente. Tudo vira motivo para um tom áspero de discurso. Acusações sem fundamentos.

Esse texto é especialmente para você que está sempre atualizado nas notícias, mas já têm sua opinião formatada. Que não consegue despir da sua visão preconceituosa e se esconde através do seu computador para ter coragem de agredir.

Esquecemos que do outro lado tem um coração, tem uma vida cheia de problemas, uma mente com muitas ideias para compartilhar, um mundo novo com um olhar diferente. Venho com um apelo: Menos ódio e mais amor!


Pela humanização das redes sociais. ”

Agora se você é determinado a realmente convencer com seus argumentos e ganhar na discussão, isso é uma questão de postura em sua fala, porém essas dicas vão ficar para o próximo texto...

2 comentários: