iinspiradas

sexta-feira, 3 de março de 2017

Algumas horas em Santiago do Chile

às
Oi, inspiretes!

Hoje eu finalizo meu relato sobre a viagem mais incrível que eu fiz nos últimos anos!

Logo depois de sair do deserto, nós tivemos uma tarde e uma noite para passar em Santiago e, gente… Que cidade linda!


Foto de arquivo pessoal

Nós chegamos no hotel próximo ao horário do almoço, onde ficamos apenas alguns minutos para deixar nossa bagagem e sair bater perna. Ficamos no Eurotel Providencia, situado no bairro Providência e bem próximo do parque Bicentenário, onde poderíamos andar de teleférico. 

Mas, antes disso, caminhamos 1km e pouquinho para almoçar no Bar & Restaurante Liguria. Esse restaurante é bem antigo e famoso na cidade e me surpreendeu com os valores, eu esperava pratos bem mais caros devido a toda a história do local. Não foram pratos baratinhos, no entanto, eu diria que foram valores bem ok… Pagamos cerca de R$40 por pratos bem elaborados e com bastante carne! E eu me encantei com a decoração lindíssima e com o banheiro mais cheiroso que eu já entrei na vida! Mas, infelizmente eu sou uma pamonha e esqueci de tirar fotos… =/

Para amenizar essa gafe achei esse site com várias informações, incluindo cardápio e centenas de fotos.

Vale mencionar também o ótimo atendimento e desenvoltura dos garçons!

Depois disso, de barriga (muito) cheia, fomos caminhando até o parque Bicentenário. Esse trecho foi de mais ou menos 2,5km e deu para cansar um pouco! Mas, o bairro Providência é lindíssimo, mesmo sendo um bairro mais residencial e nós mal notamos que a caminhada era assim tão longa. Porém, diferente do deserto, em Santiago a umidade do ar é um pouco mais próxima do que estamos habituados, então a gente sente mais o calor… E tava quente, hein! Ajudou muito o fato da cidade ser muito arborizada, isso fez com que a caminhada fosse um pouco mais amena, já que pudemos contar com a sombra das árvores por todo o trajeto.

Chegando ao parque nós fomos direto ao teleférico. Há três opções de tíquete, a primeira custava uns R$4 e nos levaria até a primeira parada que fica no meio do parque, a segunda era uns R$6 e nos levaria até a outra extremidade do parque e a última era mais ou menos R$8 e nos traria de volta ao ponto onde estávamos. Nós usamos a segunda opção, pois a ideia era partir da saída do parque e ir até o centro histórico.

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal


Foto de arquivo pessoal
Esse passeio nos deu dimensão do quanto Santiago é grande e organizada, além de muito bonita!
Foto de arquivo pessoal

Nós descemos na estação Pio Nono que fica a quase 7km do ponto onde pegamos o teleférico. Sim, o parque é gigantesco e por si só já é uma atração da cidade contando com uma infraestrutura muito bem montada e cuidada. Além dos trajetos para caminhada, há lagoas com muitos animais e estruturas como a da foto abaixo espalhadas por todo lado para as crianças.

Foto de arquivo pessoal

Mas, nosso tempo na cidade era muito limitado, então decidimos ver o parque só por cima mesmo.


Foto de arquivo pessoal

Na estação Pio Nono há muitas lojinhas de artesanato, algumas opções de lanche rápido e um mirante com aqueles binóculos para inserir moeda! Me senti num desses filmes antigos, quase chamei o mozão para encenar uma cena hollywoodiana, mas aí eu lembrei que ele não é muito chegado nessas coisas... Hehe


Foto de arquivo pessoal
Foto retirada da internet. Fonte
Desse ponto é possível escolher entre descer  até a saída do parque de a pé ou de funicular, que é tipo um trenzinho. Na verdade eu achei muito interessante a forma como este veículo funciona, são dois carros unidos por cordas que se movimentam sobre trilhos. Cada um dos carros fica numa extremidade do trilho e um sistema de engrenagens usa o peso do carro que está descendo o morro para poder subir o outro. Toda essa movimentação é feita sem o consumo de combustíveis ou eletricidade, ou seja, consciência ambiental levada a sério!

É claro que descemos de funicular, né! O tíquete foi de menos de R$4 por pessoa e a descida é emocionante e maravilhosa!


Foto de arquivo pessoal

Quando chegamos na saída nós percebemos que tomamos a decisão mais acertada de todas em fazer o trajeto Providência-Centro e não o contrário, estava simplesmente entupido de gente! É que nesse parque também tem um zoológico e havia dezenas de famílias ali para embarcar. Mas, esse foi o único lugar cheio que nós vimos, afinal era uma quarta feira de tarde no meio do período de férias, então no restante foi tudo muito tranquilo.

Saímos do parque e caminhamos mais 2km em direção a Plaza de Armas, passando pelo parque florestal. 


Foto de arquivo pessoal

Neste parque nós pudemos ver em primeira mão qual o método que a prefeitura da cidade usa para manter tudo tão verde:


Foto de arquivo pessoal
Sim, mangueiras! Não podemos esquecer que Santiago está no meio de um deserto, a região é toda muito árida. Mas, a direção da cidade optou por mudar isso e trouxe árvores e plantas de todos os cantos do mundo e cuida da irrigação diariamente com água extraída da neve que se forma nas montanhas próximas. E todas as árvores são de responsabilidade da prefeitura, todas mesmo, inclusive as que estão nas calçadas. E não são poucas!


Foto de arquivo pessoal


Foto de arquivo pessoal

É muita dedicação, gente!

Chegamos à praça de armas e nos deparamos com essa cena:



Foto de arquivo pessoal

Para vocês terem uma ideia do calor… hehe

A praça é bem grande e me lembrou muito o centro de São Paulo.


Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

E, chegando mais perto da catedral eu não pude deixar de registrar o contraste maravilhoso entre o prédio moderno e as construções históricas.


Foto de arquivo pessoal
E eu também aproveitei a posição estratégica do sol para registrar a torre da catedral.


Foto de arquivo pessoal
A catedral é enorme! E, mais uma vez, eu me senti numa cena de filme… mas, dessa vez em Código da Vinci de Dan Brown!


Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal


O plano aqui era ver a Catedral e voltar caminhando para o hotel, mas nós estávamos exaustos, então paramos para tomar um refresco e depois pegamos o metrô.

Eu já havia andado de metrô em São Paulo, por isso a muvuca não me surpreendeu. O que surpreendeu foi que é tudo bem limpo e as estações são decoradas com obras de arte urbana! 


Foto de arquivo pessoal

Foto de arquivo pessoal

Pois bem, voltamos ao hotel para um banho, descanso e troca de roupas. Próximo às 22h partimos para mais uma caminhada de 1km, desta vez ao shopping Costanera. Na foto abaixo eu registrei a "escuridão" da nossa caminhada...


Foto de arquivo pessoal


Nossa, Ana… Você vai até o Chile para conhecer um shopping?


Se o shopping tiver um Hard Rock Café eu vou sim! Hehe

O motivo na verdade era que nosso companheiro de viagem estava de aniversário e escolheu comemorar essa data tão especial ouvindo ótima música e comendo o lanche mais divino da vida!


Foto de arquivo pessoal

Na volta pro hotel pegamos um taxi porque ninguém mais tinha perna… E nesse momento já me bateu aquela bad, a viagem havia terminado!

Passamos o dia seguinte todo viajando de volta ao Brasil, com dezenas de estrelinhas marcando nos nossos mapas os lugares que gostaríamos de conhecer melhor.

E é isso, minha gente! Aos que me acompanharam até aqui, muito obrigada! Aos que chegaram agora, vem conhecer um pouco do deserto comigo nos links abaixo:

Parte 1
Parte 2
Parte 3
Parte 4
Parte 5

Bjokas e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário