iinspiradas

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Afinal, o que uma mãe precisa?

às

Tenho mãe (óbvio) e sou mãe (uhuuu) e diante dessa enxurrada de comerciais dizendo o que uma mãe precisa ou vai amar ganhar ou não pode viver sem, parei para pensar sobre o assunto.


Sinto cinco raivas e três ódios dessas datas comerciais criadas com o único propósito de movimentar o comércio. Não se vê nenhuma campanha publicitária de “abrace a sua mãe/pai/avôs/padrinhos/amigos/etc”, “beije muito quem você ama” ou “o melhor presente é o carinho”. Ao contrário, nessas datas “especiais” tudo é voltado para o comércio: compre algo para demonstrar o seu afeto. Centenas de “Ciros Bottinis” gritando: compre, compre, compre (ele ainda faz isso?).
Mas afinal, o que as mães precisam? O que as mães amam?? O que as mães não vivem sem???
Eu, como mãe, pensei no assunto e decidi que preciso de um aparelho que abra um portal interdimensional que me permita umas fugas fora do tempo e espaço, só para ficar quietinha um pouco, descansar corpo e mente e principalmente os ouvidos (sim, tenho uma filha pequena que fala “mãe” a cada cinco segundos). Talvez aproveitar para pintar as unhas ou tingir o cabelo ou até mesmo ajeitar as sobrancelhas. Qualquer daquelas coisas que geralmente a gente espera todos em casa dormirem para poder fazer em paz.
Como trabalho, cuido de dois filhos, marido, cachorro e da casa, senti que eu amaria ser como um “Unibanco 30 horas”, porque nas 24 horas que tenho, não estou dando conta do recado. Estão faltando horas nos meus dias... Em TODOS os dias... Jornada dupla, tripla, quádrupla? O que eu sei é que já se tornou impossível fazer tudo o que precisa ser feito em um único dia e manter uma razoável quantidade de sanidade.
Também concluí que não viveria sem algum poder mutante (no melhor estilo X-men), em que eu poderia me transmutar e ter vários braços, como um polvo, e conseguir, com mais agilidade, atender o telefone, preparar comida, amarrar o cadarço do tênis da minha filha, enquanto coloco mais ração para o cachorro que já está me olhando com cara de faminto. Bom, poderia ser o poder de congelar o tempo, para poder comer ou ir ao banheiro sem ninguém me chamar para pedir algo ou perguntar onde alguma coisa está... Se bem que para isso poderia usar o portal interdimensional...
Veja bem, mas delírios à parte, na verdade o que eu não preciso, não amaria ou viveria tranquilamente sem é justamente um dia destinado ao fato de eu ser mãe. Eu tenho dois filhos e eles sim, amo, preciso e não viveria sem e imagino que todas as mães tem o mesmo pensamento. Para as mães, os filhos são o seu mundo e tudo parece convergir para eles.
Então comecei a pensar na minha mãe. O que ela pensaria sobre isso?
Todos os filhos já adultos e fora de casa, cada um com sua própria família. E sabe o que ela pede aos três filhos? Tempo. Ela tem um ritual: TODOS os sábados à tarde nos reunimos em uma das casas dos filhos e ela vai até lá tomar café e visitar filhos e netos. É literalmente um ritual. Na sexta já está decidido em qual das três casas vai ser, o que cada um vai levar para acompanhar o café (ou o chá) e ali, em volta da mesa, todos nos sentamos, conversamos e passamos um bom tempo juntos.
Aprendi com minha mãe que o melhor que os filhos podem dar é “tempo de qualidade”. Tão simples e tão intenso. Passar um tempo juntos, conversando, contando piadas, rindo, falando bobagem... Tão gostoso, tão completo, tão gratificante.
Então tudo se resume a isso: Tempo de Qualidade.
É isso que quero continuar dando para minha mãe e é isso que quero receber dos meus filhos.
Não quero que o comércio defina um dia do ano para mim, não quero ter um dia do ano para a minha mãe.
Desculpa aí, mas para os que amamos, todos os dias são deles... Então, beijos para minha mãe, Dona Lia, e até sábado!



iinspiradas@gmail.com
aneossanes@gmail.com
@iinspiradas
@aneossanes
(ins)piradas

4 comentários:

  1. Own...que texto mais lindo...eu sempre falo que dia das mães são todos os dias... não gosto disso de arrumar uma data pra comemorar...comemore todos os dias. Eu amo ficar juntinha da minha mãe.. isso de tempo de qualidade é a mais pura verdade.

    ResponderExcluir
  2. Nossaaa 😲😍 simplesmente amei seu post! Ninguem pergunta para as mães o que elas realmente querem. As marcas tentam empurrar produtos (cada vez mais caros). E elas querem simplesmente mais tempo para elas!Ainda não sou mãe! Mas seu texto me tocou muito. Parabéns! Sucesso. ❤❤ e Fdliz dia das mães adiantado!

    ResponderExcluir
  3. Não sei o que dizer, só sentir ❤

    Tempo é algo que estamos sempre negando... a si, aos outros. Tão precioso, tão escasso, tão mal administrado!

    Definitivamente o presente mais importante que podemos dar.

    Parabéns pelo post, lindo! 😙

    ResponderExcluir
  4. Que lindo o seu texto... Realmente essas datas comemorativas é jogada do comércio para poder lucrar mais é são os períodos que os preços vai lá em cima

    ResponderExcluir