iinspiradas

terça-feira, 23 de maio de 2017

Cruzeiro com a MSC: a Estrutura do Navio!

às
Como vocês tem passado? 

Eu estou aqui relembrando sobre essa viagem maravilhosa e meio ansiosa por ainda não ter nenhuma outra marcada. Pensa numa coisa que vicia! =D



Hoje é dia de falar sobre a estrutura do navio, desde o quarto até as áreas de lazer! 

Ainda estamos naquele dia de navegação, lembra? Reparem enquanto eu descrevo que se eu não mencionasse a cada passo que se trata de um navio, você acharia que se trata mesmo de um hotel. E é bem isso mesmo. Sim, tivemos um dia inteiro de navegação e a ideia é mostrar um pouco mais desse hotel flutuante que virou nossa casa por 7 dias lá nos Emirados Árabes.


O Quarto

Mesmo com um tamanho bem confortável, recomendo que logo na chegada você desfaça as malas e as guarde dentro do armário. Afinal, será um trombolho a menos para ficar tropeçado.  E essa ideia do hotel andar junto com a gente na viagem é sensacional. Ficar naquela de faz e desfaz a mala pode ser muito estressante numa viagem padrão.

Uma cama king e espaço de circulação de 1,2m em cada lateral. 

Já a passagem ao pé da cama deve ter no máximo uns 50 cm.
O guarda roupa tinha 3 portas, duas com cabideiro e 12 cabides, e uma 
porta com gavetas e prateleiras.

O banheiro tinha inclusive banheira. Infelizmente não tinha box, alguém me falou que seria por questão de segurança. Só se for porque uma pessoa pode estar tomando banho e o navio balançar: se tivesse um box ele poderia acabar quebrando. Enfim, essa coisa da cortininha não me agradava muito, mas fazer o que? O tamanho era bom, a pia era pequena mas funcional, e a iluminação era ótima. 
O chuveiro é daqueles que dá para regular a altura. Não dá para ver direito na foto, mas ali abaixo do chuveiro tem dois dispensers: um de shampoo e um de sabonete. Ambos não poluentes, segundo informação que constava ali. Isso para não gerar resíduos de embalagem com amenidades individuais e também para facilitar a reciclagem da água.

Aqui também tinha o lance de jogar o papel na privada. Bem estranho acostumar, eu sempre me pegava procurando o cesto de lixo. E a descarga era daquelas que “sugava” as coisas ao invés de jogar litros de água. Aí, para que ninguém fique com a bunda colada na privada havia um mecanismo que você precisa abaixar a tampa para ter acesso ao botão da descarga. Logo pensei: se tiveram que fazer isso é porque provavelmente já aconteceu! =D

Piscinas e Hidromassagem

Há uma piscina externa com 3 banheiras de hidromassagem externas, sem nenhum tipo de aquecimento. E uma piscina interna (o teto era daqueles que abria e fechava) com 3 banheiras de hidromassagem aquecida, carinhosamente apelidada por nós como canjão. O canjão sem dúvida era o nosso lugar favorito. Depois de um dia cansativo de passeios nada melhor que água quente e massagem para relaxar. Cabiam de 4 a 7 pessoas em cada uma, dependendo do tamanho. Mas rolava uma certa disputa por elas. Afinal, não dava para esperar nada diferente disso em um navio com mais de 3 mil passageiros. 

Não sei o que houve não achei sequer uma fotinho das piscinas aquecidas. Mas eu sei que tirei! =/
Nesse dia deu para ter um ideia melhor de quanta gente tinha no navio. 
Todos pareciam estar nesta área!

Tudo lotado, acordamos tarde demais para ter uma espreguiçadeira pra nós.

Aqui dá pra ver a piscina maior ali, e logo acima duas das várias banheiras 
de hidromassagem do navio. Nessa área a água não era aquecida.

Ainda na área da piscina externa tem um palco com diversas atividade 
e interações com os hóspedes aconteciam.

A vista do navio! 
Com esse sol todo parece que tava bem calor né? 
#sqn, nesse dia a máxima foi de 23ºC com MUITO vento.

Todas as piscinas eram abastecida com água salgada, então nada de cloro aqui. E a água era trocada todos os dias. Achei estranho no começo, mas depois fez muito sentido (uma vez que as águas lá não são poluídas).

Cassino:

Não jogamos porque não temos dinheiro nem habilidade para isso. Mas claro que ficamos assistindo o pessoal jogar nas maquinas e nas mesas. Enquanto as pessoas jogam não é permitido fotografar, então as fotos que temos aqui são de um momento que o cassino estava “inativo”. O cassino só pode funcionar em águas internacionais. Logo, a jogatina acontecia toda vez que o navio estava em movimento. Ah, e nesse ambiente era permitido fumar, mesmo sendo fechado. Imagina o cara lá, perdendo tudo... a casa não quer que ele dê uma volta para fumar e desista de recuperar o dinheiro né? =D


A entrada do Cassino

Acho que foi a primeira vez que entrei num cassino...

Mesas de pôquer, roleta e 21. Ao fundo as máquinas.


Um ar muito luxuoso!

Me contive para não tirar uma foto tipo dyva&ryka nessa escada!

Teve um dia que ficamos um tempão observando a roleta. E aconteceu uma daquelas cenas de filme:  o cara chegou na mesa com muitas fichas. Até que perdeu tudo. Aí ele colocou a mão no bolso, tirou uma nota de 50 euros e pediu mais fichas. Ficamos boquiabertos, pobre que somos, pensando o que dava para comprar com 50 euros. Aí ele continua jogando e recupera tudo o que tinha perdido e mais um pouco. E de novo, sem saber o momento de parar, foi perdendo até ficar se nada novamente. Quando ele tirou mais uma nota de 50 euros do bolso para continuar jogando a sensação de pobreza nos abalou e saímos de perto. Hahahahahaha

Free Shop:

Igualmente ao cassino, toda vez que o navio estava em movimento entre um porto e outro as lojinhas abriam. Bebidas, doces, perfumes, brinquedos, bolsas, roupas. Tudo o que você imaginar que tem em um free shop, ali também tinha. Tudo estava em euro, e aqui não tinha os benditos 15% (aleluia). Os perfumes e as bebidas estavam com preços muito bons, MUITO melhores que os do free shop do Brasil. OBEVEO que o marido resolveu comprar várias garrafas, e foi uma ginastica depois para não exceder o limite de bagagem tão restrito que tínhamos...

Eu inclusive comprei um vinho francês por 8 euros, que acabei de lembrar que ainda não bebi. Comprei também esse conjunto de perfumes Carolina Herrera no último dia. Marido comprou um semelhante masculino, e os dois saíram por 89 euros. Achei bom custo benefício! Devido a minha rinite uso pouquíssimo perfume, e essa versão menor me possibilita ter 3 cheiros diferentes por mais ou menos o que custaria um de 50 ml.



Já as bolsas e maquiagem eu não vi vantagem, em uma consulta rápida de alguns itens que me interessaram, o preço estava o mesmo dos EUA (marido viajaria para lá um mês depois).

Este dia que passamos navegando, perdemos o café da manhã como eu já havia comentado neste post aqui. Depois do almoço demos uma volta pelo navio, participamos de uma brincadeira na área da piscina e eu até ganhei um copo térmico de brinde! 



Neste dia também foi o jantar de gala com o capitão. E como foi? Foi um jantar como todos os outros, só que a gente estava mais bem vestido =D Nós acabamos tirando um cochilo antes da janta, e ouvimos depois dos nossos colegas de mesa que teve um coquetel por volta das 18h em que era possível tirar foto com o capitão. Mas no salão do jantar ele não apareceu.

Quanto às roupas deste dia, o informativo do cruzeiro pedia "Gala". Eu coloquei um vestido mais ajeitado e usei um dos lenços que tinha comprado para não passar muito frio. Marido se recusou a colocar o terno, vestiu uma calça “não jeans” e uma polo. Chegando no restaurante notamos que tinha gente vestido de tudo quanto era jeito. Homens de smoking, de suspensórios, de gravata borboleta de bolinhas, sem gravatas, de tênis e de sapatos de verniz, e até de bermuda! Mulheres de longo e muita maquiagem, de terninho, de vestido curto de balada ou de camisa e calça jeans.

No fim chegamos à conclusão de que o importante era ser feliz sem ofender ninguém. Cada uma das coisas vividas numa viagem tomam um espaço especial nas nossas lembranças, deixam a gente com o coração mais quente e esperançoso para, depois de dias memoráveis, voltar ao cotidiano mais confiante de que o mundo ainda deve ter jeito.

1 - Emirados Árabes: quanto custa?
2 - Cruzeiro nos Emirados: Upgrade de cabine e Visto
3 - Emirados Árabes: A mala mais errada da minha vida!
4 - Emirados Árabes: 14 horas de viagem
5 - Emirados Árabes: O Embarque do cruzeiro e as primeiras impressões sobre Dubai
6 - Emirados Árabes: A simulação de emergência e Abu Dhabi
7 - Cruzeiro com a MSC: a Comida!
8 - Cruzeiro com a MSC: a Estrutura do Navio!

9 - Omã, o vizinho dos Emirados Árabes
10 - Emirados Árabes: praia e compras em Khor Fakkan

Beijos e até semana que vem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário