iinspiradas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

A crescente tendência de não querer seguir tendências.

às

Por muito tempo a indústria da moda tem estabelecido tendências. O que vestir, calçar, qual bolsa, acessórios e maquiagem usar e até mesmo qual o corte de cabelo. E as pessoas compram e usam o que foi determinado como a tendência do momento. E digo momento, porque essa mesma indústria, para manter-se ativa e lucrativa deve se reinventar, criar ou ressuscitar antigos padrões, para que as pessoas continuem consumindo continuamente e descartando tudo o que foi considerado como ultrapassado e fora de moda.

        Entretanto, e aí vem a boa notícia, há um movimento crescente de pessoas que não querem seguir as tendências da moda. A cada dia aumenta o número de pessoas que tem se posicionado contra o chamado Fast Fashion (se você não sabe o que é isso, leia o post Fast Fashion x Consumo Consciente) e optado pelo consumo consciente e estilo próprio, mantendo-se longe dos ditames da moda.
A moda efêmera e de constante mutação, caracterizada principalmente pela exploração de mão de obra, impacto ambiental, desperdício de água e o descarte desnecessário de peças ainda usáveis, tem sido combatida pelos conceitos de sustentabilidade, reciclagem, Upcycling (produtos de uso diverso são reutilizados e geram um novo produto), reuso (utilização de matéria prima que seria descartada), Slow Fashion (movimento que instiga o consumo consciente e sustentável), clothing swap (troca de roupas) e ecofriendly (produtos e serviços com o objetivo de causar o menor dano possível à natureza).
Eis que surge, desta forma, um novo tipo de consumidor. Consciente, preocupado com o meio ambiente, que não está em busca de tendências e sim de conforto, roupas atemporais e duráveis, totalmente na contramão da Fast Fashion.
Mas a indústria da moda apresentou um contra ataque, no mínimo, inusitado. Surge, então, o estilo Normcore (neologismo criado pela empresa de pesquisa de tendência norte-americana K-Hole, da junção das palavras Normal e Hardcore, ou seja, normalidade ao extremo), caracterizado pelo vestir-se de forma simples, objetiva e despretensiosa, buscando a simplicidade e o conforto, um estilo de anti-moda.

Mas sinceramente, esse estilo ficou muito com aquela cara de “já que vocês não querem seguir a moda, vocês serão a moda”. E claro, não “vingou”, pois em um mundo de look do dia, ser “normal” é chato e sem graça.
Ademais, quem não quer seguir tendências, nem ficou sabendo que tinha “virado” moda e não deu a mínima para esse estilo e, quem ama seguir tendências, por óbvio não quis seguir uma moda que não lhe destaca.
E assim, segue subindo o número de adeptos do consumo consciente, da preocupação com a cadeia de produção, de busca de empresas “verdes”, matéria prima orgânica, peças duráveis e de qualidade.
Isso é prova que não seguir tendências não é um modismo, não é estilo, é apenas a busca do consumo consciente, através do comércio justo, visando a incorporação da sustentabilidade como elemento da cadeia de produção.
E se é possível sonhar, eu amaria ver a indústria da moda transmutando a Fast Fashion para uma "Eco Fashion", produzindo tecnologia para criação de vestuários e acessórios com a redução dos impactos ao meio ambiente.
Mas enquanto isso não acontece, eu prefiro ser livre para ser diferente e fazer minhas próprias escolhas sem seguir tendências.


iinspiradas@gmail.com
aneossanes@gmail.com
@iinspiradas
@aneossanes
(ins)piradas

14 comentários:

  1. Olá! Eu gosto de olhar as tendências, mas normalmente não sigo tão a fundo a moda! Gosto de vestir roupas confortáveis e que me proporcionem bem-estar, não só roupas, mas demais coisas também! Adorei seu post! Abraços

    www.biashaina.com.br

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Sempre gostei de olhar as vitrines das lojas e as revistas de moda. Mas, apesar de admirar as novas tendências, nunca me preocupei em andar na moda. Escolho aquilo que gosto e é confortável, dentro do meu orçamento.
    Achei excelente seu post!!
    Bjos!

    http://contosdacabana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de olhar as tendências , mais acho assim moda é tudo que você gosta e que combinam um elemento combo outro mais confesso que me rendo a algumas tendências com a do tão famoso iPhone que não fazia nem tanta questão mais acabei comprando o 7 e terminei me apaixonando por ele kk bjos amei seu post

    ResponderExcluir
  4. Adorei, me encaixo nessa de não ligar faz um tempo rs. Por muito tempo nós nos prendemos nas tendências da moda e muitas vezes gastávamos o que não tínhamos e seguíamos o que nos diziam, sem colocarmos nossa essência no que usamos. Espero que esse movimento cresça cada vez mais e conscientize cada vez mais as pessoas. Eu acho engraçado como a moda tenta se recuperar de forma rápida e 'inteligente' e dá bola fora né? kkkk seremos a moda sim, a nossa moda. Imagina que incrível a preocupação com o meio ambiente? Tô sonhando junto contigo nessa! Ótimo post =D

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Eu não sabia que era uma tendência não seguir as tendência. Eu gostaria de um eco fashion também e também que parassem de usar pele de animais para criar roupas e acessórios. Acho isso um ato cruel. Eu não sigo tendência desde criança. Visto o que é confortável, comportado e que não é feito de algum animalzinho inocente. Não seguir as tendências até sai mais barato. Acho que as pessoas deviam parar de imitar o que as revistas de moda ditam e o que as modelos e outras celebridades vestem e serem elas mesmas. :)

    ResponderExcluir
  6. Eu não participo de tendências, porque raramente compro roupas, mas presto atenção ao que as pessoas estão vestindo. Eu não gosto de tudo que é moda, mas eu tento comprar algumas peças que seja do meu estilo de transição de cada estação, de modo que eu não me sinto culpado quando saem do estilo. geralmente comprou acessórios modernos que serve para todas as ocasiões mais clássico - que eu posso usar como base para construir o visual-em qualquer época, ótimo post.

    ResponderExcluir
  7. eu não sigo moda eu nem sei seguir rs eu sou daquelas que pega a primeira peça de roupa gostei ui tou vestida, e calça de jeans uma camisa branca um sapatinho tou bem vestida sigo que eu gosto e me sinto bem essa é a minha tendencia

    Beijinhos gostei do seu Post

    ResponderExcluir
  8. Primeiramente gostaria de apontar a qualidade da escrita.
    Segundo que lembrei de um professor que disse uma vez que ele usou uma blusa para ir à uma festa e disseram a ele que aquela blusa estava fora de moda.
    Daí ele falou que ele não andava na moda, porque a moda significa estar na média e ele não era uma pessoa medíocre.
    Eu nunca gostei de seguir tendências, embora às vezes algumas peças que estavam na moda já fizeram o meu gosto, sim!
    A moda sempre excluía as pessoas acima do peso, mas o capitalismo é tão latente que agora a gente tem a moda plus size. E veja bem, é um setor altamente rentável, porque os valores geralmente são muito elevados.
    É como se dissessem: "Você pode andar na moda, mas vai pagar mais caro por isso!"
    Tem uma determinada marca de calçados, que pode ter o modelo mais lindo do mundo, mas eu não compro, mesmo.
    Peguei uma cisma com essa marca justamente pela cegueira das usuárias que deixam de comprar algo relevante, para gastar o dinheiro com um par de sapatos que geralmente não é tão bonito assim.
    No mais... teve um evento, que você pode até não acreditar, mas umas 20 pessoas ou mais estavam com o mesmo estilo de sapato da mesma marca. Achei aquilo tão ridículo e fútil...
    Enfim, adorei a postagem e o título da mesma.
    Você escreve muito bem. Parabéns!

    Eliziane Dias

    ResponderExcluir
  9. Acho importante a pessoa se sentir bem...padrões não tornam a pessoa melhor nem pior...
    Não gosto de seguir padrões, mas respeito quem segue...
    Gostei, muito legal.
    Blog ArroJada Mix

    ResponderExcluir
  10. Oi Ane, tudo bem?

    Faço parte do time de pessoas que tem tendência de não querer seguir tendência. Acho muitas vezes chato demais ter que ficar se vestido da maneira que as outras pessoas querem. Eu gosto de me vestir da maneira que me sinto confortável, sem a pressão de alguém ditando a forma como devo me portar e o que devo comprar. Tenho percebido essa crescente do consumo consciente e realmente acho muito bacana. Não sabia que tentaram colocar como tendência quem se veste com o básico, fica meio óbvio o motivo disto não ter funcionado. Quem quer holofote, quer se destacar e não ser apenas mais um. Amei seu texto, muito bem trabalhado!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Olá,
    se tem um coisa que eu não gosto é de comprar algo que eu já tenha visto muita gente usando, prefiro também algo diferente mas eu gosto de varias peças que estão em tendencia. Eu não sou uma pessoa tão consumista, mas eu gosto muito de comprar peças que estou precisando e que eu goste. adorei tudo bjs!

    http://fabiisanto.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Não seguir a moda é muito saudável, pois podemos ver que no mundo da moda tem um alto consumismo, mas não é pq precisa e sim para ter. Ter consciência e ser como quer ser sem rótulos, sem tendências vale muito a pena, voltamos a sermos únicos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Vc já sabe o quanto sou fã destes seus posts sobre seguir culturas sem raciocinar direito sobre estes impactos!
    AMO AMO AMO o poder que nosso blog tem para poder abrir a cabeça das pessoas para o bem.
    Arrasou amiga!!!! Estou junto com vc!
    <3

    ResponderExcluir