iinspiradas

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Rotina, bom ou ruim?

às
Férias dos ninos chegando ao fim e vamos voltar a nossa rotina do dia a dia, mas afinal, a rotina é boa ou ruim para as crianças? O famoso educador e psiquiatra norte-americano Rudolf Dreikurs postulou que “a rotina diária é para as crianças o que as paredes são para uma casa: lhes dá limites e dimensão para a vida, nenhuma criança fica confortável em uma situação em que não sabe o que esperar. A rotina dá uma sensação de segurança. A rotina estabelecida dá um sentido de ordem do qual nasce a liberdade”.





Mas na prática, o que isso quer dizer? Aqui em casa, levamos uma rotina seguindo alguns horários e hábitos que nos ajudam no dia a dia. Essa rotina é mais intensa nos dias que eles têm aula, relaxando mais nos finais de semana, feriados e férias, e posso dizer que para nós dá muito certo. Como os horários aqui em casa são diferentes, temos a nossa adaptação, o Leo estuda de manhã, e o Bruno estuda a tarde e faz curso preparatório a noite e nos sábados de manhã, mas independente destes horários diferentes, os dois vão dormir no mesmo horário a noite – de porta fechada e com a luz apagada – e seguir sempre o mesmo horário ajuda muito a manter a paz do lar (além da minha sanidade mental... rsrsrs), pois assim eles podem se programar e assistir ou brincar e sabem exatamente quando tempo tem e eu tenho um tempo sossegada sem as crianças, já que sempre vou dormir mais tarde que eles.




Outra coisa importante, o uso do celular para jogos, facebook, whatsapp somente a partir de sexta a noite até domingo; no início dessa regra não foi tão simples de ser implementada, mas foi importante me manter firme na decisão, pois hoje eles nem me perguntam se pode ou não, já sabem a resposta. Essa regra vale também para o vídeo game.




Alimentação é outro ponto importante aqui em casa, busco oferecer uma alimentação saudável e variada para toda a família, eu cozinho em casa todos os dias e isso faz com que eles tenham pouquíssimas comidas que não gostem, pois amo cozinhar com muitos temperos e ervas diferentes. Eles não são do tipo que ficam “pescando” as cebolas e outras coisas do prato, comem tudo. Nos finais de semana já é outra história, comemos fast food, ou vamos na casa dos parentes ou amigos e sempre é uma delícia. Tenho uma amiga minha que está estudando gastronomia, a Vanessa, e como ela é intolerante a lactose – assim como eu e os ninos -  ela me passa dicas maravilhosas e muitas receitas. Assim como outra amiga, a Carol, que trabalha na Vitalin (empresa de produtos integrais e orgânicos) e sempre me dá alguns produtinhos deles, então comer quinoa por exemplo, eles nem estranham.




Então, todas as programações da semana sempre considero se consigo manter a rotina dos ninos, pois como já houveram algumas vezes que não conseguimos e já vi que o humor e desempenho escolar mudou muito – e para pior. Não me vejo escrava da rotina, mas sim em uma balança de qualidade de vida, sempre pesando o que é melhor aqui em casa.


Hoje os ninos são crianças tranquilas, fáceis de conviver e seguras com eles mesmo e com o mundo, e tenho certeza que isso se deve a uma série de fatores que temos dentro da na nossa família, e manter uma rotina equilibrada é uma delas.



Se você ficou com alguma dúvida sobre a nossa rotina ou hábitos, podem me perguntar, vou ter o maior prazer em compartilhar.


O que fizermos às crianças, elas farão à sociedade”
-Karl A. Menninger-

Um comentário:

  1. Concordo que uma rotina na casa afeta de forma extremamente positiva nos filhos. Entendo que estabelece limites necessários para as crianças. Gostei muito do post.

    ResponderExcluir